3.9.07

é uma oração de agradecimento.

já não me preocupo em ter a mesma segurança no olhar.
meus olhos hoje mostram um brilho invejável, o que se mostra mais imporante.
deixei o desespero de seguir regras, e leis, e planos pelo simples prazer de viver.
hoje eu consigo dar mais importância para tudo o que desenvolvo por apenas me importar em fazer bem.
apenas não! isso é muito! é primordial!

deixei de elaborar conceitos sobre as pessoas.
cada um é o que é e, por menos que me agrade, ninguém vai mudar apenas por que eu quero.
isso me trouxe menos preocupação.
agora eu me permito a simplesmente conviver com elas...
por mais que muitas vezes isso se torne quase impossível.
pessoas são uma fonte enorme de conhecimento.

acabei de uma vez por todas com os meus medos.
afoguei eles em uma garrafa de tequila dia desses e me dei conta de que eles não faziam nada por mim.
hoje em dia eu pego todos eles pela mão e levo aonde eu quero.
me permito.
me sinto.
me sou.

descobri intensidade em momentos instantâneos.
o prazer de tirar uma fotografia e eternizar momentos.
capturar certa parte de realidade.
e descobri que essa realidade se contradiz assim que o instante passa.
descobri a nostalgia acelerada por traz de uma lente fotográfica.

descobri que eu escrevo pra mim e, muitas vezes isso faz sentido pros outros.
notei que posso cativar sendo quem eu sou, e não quem eu gostaria de ser.
ouvi a forma pela qual eu sou lembrada, e senti orgulho de ser quem eu sou.
nada vai tirar isso de mim.

aprendi a marcar meu espaço, e respeitar o do próximo.
aceitei os defeitos, baixei minha cabeça quando preciso...
e não foram poucas as vezes em que eu tive que calar a boca e ouvi meus deslizes.

busquei no fundo d'alma as minhas verdades, por mais que tenha sido doloroso (e foi) valeu à pena.
dei de cara com a Laine q eu não quero jamais ser, algumas vezes ela quase ocupou meu lugar.
não vai se repetir por que eu sei que tenho controle sobre isso.

resolvi me entregar mais uma vez ao amor.
com todos os riscos que eu corro, com todas as dificuldades e, acima de tudo, com toda a paz que ele pode me dar.
resolvi também entregar todo meu amor.
e ainda que esse "todo" seja pouco, é todo o amor que tenho.

e percebi que, mais do que nunca, a vida tá me dando o que eu mereço.
pro bem e pro mal, como eu sempre digo.

4 comentários:

Adele Corners disse...

Ai, Laine. Se a gente não se enxergar de verdade e se mostrar assim mesmo, cheia de defeitos, erros, cicatrizes e sorrisos, a gente não cresce porra nenhuma.

Nem aproveita. Nem vive. Nem relaxa. Nem goza.

Se entregar é o mínimo que podemos fazer.

Mil bjs, meu amor. E te amo cada dia mais um tiquinho.

Suelen.... Suanisleusa.... disse...

eu concordo com a morena ai de cima!

GAZIELA cravo e canela disse...

Espero me entregar assim um dia... EU VOU... só falta achar alguém...
amo tu cada dia mais...

Suelen.... Suanisleusa.... disse...

eu nao entendo mais nada!