3.10.07

cada um sabe a dor de ser o que é...

decidir, seguir, frear...
tudo no tempo certo.
é quase como executar uma sinfonia, eu acho [por que eu nunca executei uma], questão de saber o tempo certo de tomar a atitude certa.
não basta ser corajoso, é preciso força.
e eu não tenho mais força...e minhas armaduras caíram, e setembro acabou...é sempre assim quando passa o setembro. eu perco tudo o que eu ganhei no ano todo.

e agora tudo isso, e tudo junto...uma coisa atraz da outra...eu nem sei pra que eu devo olhar mais. me sentir mal por priorizar problemas individuais é apenas uma vírgula do que tá se passando aqui.
e além disso a vontade de abraçar tudo, de tomar frente em tudo o que é tipo de situação...
nem meu trabalho é mais tranquilo, nem aqui eu consigo respirar do mesmo jeito. parece que o alívio que eu tanto quero tá cada vez mais longe, e eu vô ficando sem ar, e com medo de respirar fundo...e com medo de piscar o olho e derrubar uma lágrima na frente de todo o mundo...e mostrar o quanto a minha fraqueza é mais forte do que qualquer força que haja em mim.

é como se eu estivesse assistindo a minha vida de fora, e eu me vejo fazendo coisas que eu não posso mudar. e eu vejo coisas acontecendo das quais eu não posso participar, moldar, adaptar...e eu olho pra mim, e pra dentro de mim e vejo uma pessoa doente. doente de vontade, daquela vontade que eu tinha há exatas duas semanas atrás...daqueles sorrisos sinceros, daquelas piadas convenientes...daquele jeito de resolver tudo com criatividade.

e tudo o que eu tenho tá indo embora por entre os dedos. tudo o que eu tenho de mais importante eu acabo deixando em segundo plano simplesmente por que eu não sei lidar com nada do que tá acontecendo...

eu tenho medo da pessoa que eu to me tornando.
simplesmente por que é tudo o que eu sempre neguei.

2 comentários:

GAZIELA cravoecanela disse...

resolver o conflito interno né? tempo não ao tempo, mas tempo pra ti...
=)

Rochele disse...

Muito profundo isso Laine. Problemas estão por todo lado e os internos são os mais complicados de resolver.
bjos